Banner 728x90

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Prazo da etapa final do WSL Challenger Series 2021 começa nesta sexta-feira no Havaí

João Chianca no WSL Challenger Series de Portugal (Crédito: @WSL / Damien Poullenot)

 

HALEIWA BEACH, Oahu, Havaí / EUA (Quarta-feira, 24 de novembro) - Chegou a hora de fechar a lista de quem vai disputar os títulos mundiais de 2022 no World Surf League Championship Tour. Os últimos nomes serão indicados pelos rankings do Challenger Series, que têm até o dia 7 de dezembro para serem encerrados na ilha de Oahu, no Havaí. O prazo do Michelob ULTRA Pure Haleiwa Challenger começa nesta sexta-feira no Alii Beach Park de Haleiwa, com 21 sul-americanos participando das duas categorias, 18 do Brasil e 3 do Peru. Os brasileiros João Chianca e Samuel Pupo e o peruano Lucca Mesinas, estão entre os doze surfistas que o Challenger Series classifica para completar a elite dos top-34 de 2022.

O fuso do Havaí é de 7 horas a menos do Brasil, então com a primeira chamada sendo as 7h00 da sexta-feira em Haleiwa Beach, serão 14h00 no horário de Brasília. O evento será transmitido ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo aplicativo da World Surf League. Se o MIchelob ULTRA Pure Haleiwa Challenger começar pelos homens, já tem Brasil em dose dupla na primeira bateria, com Rafael Teixeira e Ian Gouveia disputando duas vagas para a segunda fase, com o espanhol Aritz Aranburu e o australiano Kalani Ball.

Caso a comissão técnica escolha iniciar pela categoria feminina, a participação sul-americana começa na segunda bateria, com a brasileira Summer Macedo enfrentando a sul-africana Sarah Baum, a australiana Sophie McCulloch e a norte-americana Samantha Sibley. Também estreiam na primeira fase, Silvana Lima e a peruana Daniella Rosas. Elas foram escaladas na sétima bateria, com a havaiana Keala Tomoda-Bannert e a portuguesa Yolanda Hopkins. 

Tatiana Weston-Webb no CT do México (Crédito: @WSL / Tony Heff)
TOPS DO CT – A outra participante do Brasil é a vice-campeã mundial Tatiana Weston-Webb, que faz parte da lista das 16 cabeças de chave que entram na segunda fase. Entre elas, estão a tetracampeã Carissa Moore e mais cinco surfistas que disputaram o WSL Championship Tour em 2021. Entre os homens, têm quinze tops da elite e as principais atrações são os campeões mundiais Kelly Slater e John John Florence. Dos 11 titulares da seleção brasileira desse ano, apenas três vão competir, Deivid SilvaCaio Ibelli e Alex Ribeiro.

Deivid já está garantido no CT 2022, por ter ficado entre os vinte primeiros do ranking encerrado na etapa do México, onde ele foi vice-campeão na final com o australiano Jack Robinson, nas direitas de Barra de La Cruz. Além dele, já confirmaram seus nomes o novo tricampeão mundial, Gabriel Medina, o vice-campeão Filipe Toledo, o campeão olímpico Italo FerreiraYago DoraJadson André e Miguel Pupo. O campeão mundial Adriano de Souza também ficou entre os top-20, porém decidiu encerrar sua carreira esse ano.

SELEÇÃO BRASILEIRA DE 2022 – Para manter o mesmo número de 11 surfistas na seleção brasileira do CT 2022, quatro teriam que se classificar pelo WSL Challenger Series. O saquaremense João Chianca é o mais bem colocado, dividindo o sexto lugar no ranking com Lucca Mesinas, que pode ser o primeiro peruano na elite masculina do CT, pois na feminina já teve a campeã mundial de 2004, Sofia MulanovichSamuel Pupo também está no G-12, fechando a lista em 15.o lugar, junto com o australiano Jordan Lawler. Ele está na zona de classificação, porque três surfistas já garantidos entre os top-20 do CT 2021, estão na frente dele, o líder Kanoa Igarashi (JPN), Griffin Colapinto (EUA) em nono lugar e Leonardo Fioravanti (ITA) em 14.o.
Lucca Mesinas no WSL Challenger Series de Portugal (Crédito: @WSL / Damien Poullenot)
E na porta de entrada do G-12, logo abaixo de Samuel Pupo, estão Lucas Silveira e Mateus Herdy, dividindo a 17.a posição no ranking. Os quatro são as maiores esperanças para que a seleção brasileira permaneça com onze concorrentes ao título no CT de 2022. Os próximos sul-americanos são o peruano Alonso Correa em 26.o lugar e os brasileiros Thiago Camarão em 28.o, Alejo Muniz em 29.o, Alex Ribeiro em 32.o e Edgard Groggia em 33.o

AlonsoCamarãoAlejo e Alex, estão no grupo dos que precisam chegar nas quartas de final do Michelob ULTRA Pure Haleiwa Challenger, para superar os 9.500 pontos de Samuel Pupo e Jordan Lawler, que estão fechando o G-12 no momento. Groggia só consegue isso nas semifinais. Já Lucas Silveira e Mateus Herdy, ultrapassam essa pontuação nas oitavas de final, ou seja, se passarem pelas suas baterias de estreia na segunda fase no Havaí.
Samuel Pupo no WSL Challenger Series da França (Crédito: @WSL / Laurent Masurel)
O primeiro deles a competir será Edgard Groggia, que é um dos pré-classificados da segunda bateria desta segunda fase. Ele está junto com dois surfistas que defendem vagas no G-12, o americano Nat Young e o australiano Liam O´Brien. Lucas Silveira entra na quarta com um concorrente para entrar na lista, Michael Dunphy, dos Estados Unidos. Já Mateus Herdy está na oitava bateria, com o australiano Jack Freestone e o americano Jake Marshall do G-12.

Na disputa seguinte, tem um confronto direto pelas últimas vagas, com o número 15 do ranking, Samuel Pupo, estreando junto com o número 12, Callum Robson, da Austrália. Depois de Samuca, tem Alex Ribeiro e Lucca Mesinas na décima bateria. Na 12.a, entra João Chianca também fazendo sua primeira defesa da sexta posição no G-12 como o peruano, contra Caio Ibelli, o americano Nolan Rapoza e mais um que vier da primeira fase. João viajou para o Havaí embalado, depois de decidir o título do Saquarema Surf Festival em casa no domingo, que foi vencido por Yago Dora.
João Chianca competindo em casa no Saquarema Surf Festival (Crédito: Thiago Diz / 213 Sports)
TRÊS BRASILEIROS – Antes de João Chianca, tem Wiggolly Dantas estreando junto com o melhor surfista de todos os tempos, o onze vezes campeão mundial Kelly Slater. Depois, entra Jessé Mendes na 14.a das 16 baterias dessa segunda fase e a penúltima já tem três brasileiros para disputar duas vagas para as oitavas de final, Deivid Silva já garantido no CT 2022 e dois tentando entrar no G-12 do Challenger Series, Thiago Camarão e Alejo Muniz.

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NO HALEIWA CHALLENGER:

PRIMEIRA FASE – 3.o=65.o lugar (US$ 650 e 300 pts) e 4.o=73.o (US$ 600 e 250 pts):
1.a: Rafael Teixeira (BRA), Ian Gouveia (BRA), Aritz Aranburu (ESP), Kalani Ball (AUS)
7.a: Ian Gentil (BRA), Weslley Dantas (BRA), Charles Martin (FRA), Barron Mamiya (HAV)

SEGUNDA FASE – entrada dos 48 pré-classificados:
-----3.o=33.o lugar (US$ 1.200 e 700 pts) e 4.o=49.o (US$ 750 e 600 pts)

2.a: Nat Young (EUA), Liam O´Brien (AUS), Edgard Groggia (BRA), 2.o da 1.a da 1.a Fase
4.a: Matthew McGillivray (AFR), Michael Dunphy (EUA), Lucas Silveira (BRA), 2.o da 2.a
8.a: Jack Freestone (AUS), Jake Marshall (EUA), Mateus Herdy (BRA), 2.o da 4.a
9.a: Griffin Colapinto (EUA), Samuel Pupo (BRA), Callum Robson (AUS), 1.o da 5.a
10: Alex Ribeiro (BRA), Lucca Mesinas (PER), Beyrick De Vries (HOL), 2.o da 5.a
11: Kelly Slater (EUA), Wiggolly Dantas (BRA), Cam Richards (EUA), 1.o da 6.a
12: Caio Ibelli (BRA), João Chianca (BRA), Nolan Rapoza (EUA), 2.o da 6.a
14: Connor O´Leary (AUS), Shun Murakami (JPN), Jessé Mendes (BRA), 2.o da 7.a
15: Deivid Silva (BRA), Thiago Camarão (BRA), Alejo Muniz (BRA), 1.o da 8.a
16: Michel Bourez (TAH), Alonso Correa (PER), Hiroto Ohhara (JPN), 2.o da 8.a

PRIMEIRA FASE – 3.a=33.o lugar (US$ 1.200 e 700 pts) e 4.a=41.o (US$ 1.125 e 650 pts):
2.a: Sarah Baum (AFR), Sophie McCulloch (AUS), Samantha Sibley (AUS), Summer Macedo (BRA)
7.a: Keala Tomoda-Bannert (HAV), Yolanda Hopkins (PRT), Daniella Rosas (PER), Silvana Lima (BRA)

SEGUNDA FASE – entrada das 16 cabeças de chave:
----3.a=17.o lugar (US$ 2.400 e 2.200 pts) e 4.a=25.o (US$ 1.900 e 1.800 pts)

1.a: Carissa Moore (HAV), Sawyer Lindblad (EUA), 1.a da 1.a da 1.a Fase e 2.a da 2.a
2.a: Lakey Peterson (EUA), Gabriela Bryan (HAV), 1.a da 2.a e 2.a da 1.a
3.a: Sage Erickson (EUA), Caitlin Simmers (EUA), 1.a da 3.a e 2.a da 4.a
4.a: Malia Manuel (HAV), Vahine Fierro (FRA), 1.a da 4.a e 2.a da 3.a
5.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), India Robinson (AUS), 1.a da 5.a e 2.a da 6.a
6.a: Macy Callaghan (AUS), Molly Picklum (AUS), 1.a da 6.a e 2.a da 5.a
7.a: Brisa Hennessy (CRI), Coco Ho (HAV), 1.a da 7.a e 2.a da 8.a
8.a: Caroline Marks (EUA), Luana Coelho Silva (HAV), 1.a da 8.a e 2.a da 7.a

G-12 DO WSL CHALLENGER SERIES – 3 etapas de 2021 + 1 do QS 2020:
*-vaga no CT 2022 já garantida
*01: Kanoa Igarashi (JPN) – 15.500 pontos
02: Ezekiel Lau (HAV) – 14.250
03: Jake Marshall (EUA) – 12.500
04: Imaikalani Devault (HAV) – 12.000
05: Nat Young (EUA) – 11.900
06: Connor O´Leary (AUS) – 11.000
06: Lucca Mesinas (PER) – 11.000
06: João Chianca (BRA) – 11.000
*09: Griffin Colapinto (EUA) – 10.750
09: Liam O´Brien (AUS) – 10.750
11: Carlos Muñoz (CRI) – 10.650
12: Callum Robson (AUS) – 10.500
13: Jackson Baker (AUS) – 10.400
*14: Leonardo Fioravanti (ITA) – 10.000
15: Samuel Pupo (BRA) – 9.500
15: Jordan Lawler (AUS) – 9.500
--------próximos sul-americanos até 100:
17: Lucas Silveira (BRA) – 9.250 pontos
17: Mateus Herdy (BRA) – 9.250
26: Alonso Correa (PER) – 7.900
28: Thiago Camarão (BRA) – 7.650
29: Alejo Muniz (BRA) – 7.500
32: Alex Ribeiro (BRA) – 7.375
33: Edgard Groggia (BRA) – 7.250
40: Jessé Mendes (BRA) – 5.900
42: Wiggolly Dantas (BRA) – 5.800
44: Ian Gouveia (BRA) – 5.650
*48: Yago Dora (BRA) – 5.250
50: Weslley Dantas (BRA) – 5.050
*51: Jadson André (BRA) – 5.000
*62: Deivid Silva (BRA) – 4.000
65: Marcos Correa (BRA) – 3.750
68: Caio Ibelli (BRA) – 3.500
75: Michael Rodrigues (BRA) – 3.150
78: Marco Giorgi (URU) – 3.000
81: Willian Cardoso (BRA) – 2.800
83: Rafael Teixeira (BRA) – 2.700
85: Victor Bernardo (BRA) – 2.550
*87: Filipe Toledo (BRA) – 2.500
87: Leandro Usuna (ARG) – 2.500
98: Lucas Vicente (BRA) – 1.800
100: Renan Pulga Peres (BRA) – 1.750
100: Leo Casal (BRA) – 1.750

G-6 DO WSL CHALLENGER SERIES – 3 etapas de 2021 + 1 do QS 2020:
1.a: Brisa Hennessy (CRI) – 21.500 pontos
2.a: Gabriela Bryan (HAV) – 21.000
3.a: Caitlin Simmers (EUA) – 17.200
4.a: India Robinson (AUS) – 13.300
5.a: Vahine Fierro (FRA) – 12.500
5.a: Sawyer Lindblad (EUA) – 12.500
--------sul-americanas até 100:
33: Silvana Lima (BRA) – 6.350 pontos
35: Summer Macedo (BRA) – 6.050
40: Daniella Rosas (PER) – 5.300
46: Dominic Barona (EQU) – 4.400
55: Sol Aguirre (PER) – 3.250
65: Josefina Ané (ARG) – 2.275
78: Anali Gomez (PER) – 1.500
94: Tatiana Weston-Webb (BRA) – 700
94: Sophia Medina (BRA) – 700
João Carvalho
WSL Latin America Media Manager

Gabriel Gontijo
WSL Latin America Communications


Fonte: WSL
Comunicação A.S.S.
Luciano Santos Paula