Banner 728x90

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Brasil começa com três vitórias no WSL Challenger Series de Ballito na África do Sul



João Chianca estreando com vitória no Challenger Series de Ballito (Pierre Tostee / World Surf League)

João Chianca, Deivid Silva e Alejo Muniz ganharam as suas baterias.

BALLITO, KwaZulu-Natal, África do Sul (Segunda-feira, 4 de julho) - O Ballito Pro apresentado pela O´Neill abriu a terceira etapa do World Surf League (WSL) Challenger Series na segunda-feira, com seis surfistas da América do Sul passando suas primeiras baterias na África do Sul. João ChiancaDeivid Silva e Alejo Muniz, estrearam com vitórias nas ondas de 2-3 pés de Ballito, em KwaZulu-Natal. Michael Rodrigues e Mateus Herdy avançaram em segundo lugar e o argentino Santiago Muniz completou uma dobradinha sul-americana com João Chianca. No primeiro dia, foram realizadas 16 das 24 baterias da rodada inicial masculina.

Mais sete brasileiros, o único representante do Peru e o único uruguaio, estão nas baterias que ficaram para abrir a terça-feira na África do Sul. A primeira chamada será as 6h30 em Ballito, 1h30 da madrugada no Brasil e a competição está sendo transmitida ao vivo pelo WorldSurfLeague.com. O Ballito Pro apresentado pela O´Neill não começou bem para o Brasil. O mais bem colocado no ranking das duas etapas realizadas na Austrália, Alex Ribeiro, sendo eliminado no terceiro confronto do dia, pelos havaianos Brodi Sale e Keanu Asing.

Deivid Silva conquistou a primeira vitória brasileira na África do Sul (Crédito: Pierre Tostee / World Surf League)

Na sequência, vieram duas vitórias verde-amarelas seguidas. Deivid Silva venceu a quinta bateria, contra o norte-americano John Mel, o neozelandês Te Kehukehu Butler e o taitiano Mihimana Braye. Na disputa seguinte, Alejo Muniz também derrotou o outro participante da Nova Zelândia, Billy Stairmand, o australiano Joel Vaughan e o francês Charly Quivront. Na sétima, Thiago Camarão terminou em último na dobradinha norte-americana de Evan Geiselman com Crosby Colapinto.

Depois, aconteceu uma classificação dupla da América do Sul na nona bateria, com o argentino Santiago Muniz despachando o sul-africano Jordy Maree e o japonês Shun Murakami na terceira e última vitória verde-amarela da segunda-feira, do ex-top do CT, João Chianca. O Brasil também disputou classificação nos dois confrontos seguintes, com Mateus Herdy avançando em segundo lugar na décima bateria e Ian Gouveia sendo eliminado em terceiro na 11.a.

Mateus Herdy usando os aéreos para avançar para a segunda fase (Crédito: Pierre Tostee / World Surf League)

O mesmo aconteceu nas que fecharam o primeiro dia do Ballito Pro apresentado pela O´NeillMichael Rodrigues que divide o 13.o lugar no ranking do WSL Challenger Series com Alex Ribeiro, impediu uma dobradinha francesa ao superar Jorgann Couzinet na disputa vencida por Thomas Debierre. Mas, o troco veio em seguida, com Eduardo Motta sendo eliminado pelo francês Maxime Huscenot na vitória do norte-americano Eithan Osborne.

PRÓXIMAS BATERIAS – A bateria que acabou ficando para abrir a terça-feira é a do jovem Ryan Kainalo, que venceu a categoria Pro Junior do Ballito Pro no fim de semana. Ele agora vai enfrentar o australiano top do CT, Ryan Callinan, e dois surfistas dos Estados Unidos, Jett Schilling e Cam Richards. Depois, tem Robson Santos estreando na 18.a bateria, Edgard Groggia na 19.a, o peruano Lucca Mesinas na 20.a, Rafael Teixeira na 21.a, Matheus Navarro e o uruguaio Marco Giorgi na 22.a e Wilian Cardoso junto com Peterson Crisanto na 23.a.

Na categoria feminina, sete surfistas da América do Sul vão competir no Ballito Pro apresentado pela O´Neill na África do Sul. Duas estão na primeira bateria, a brasileira Laura Raupp e a colombiana Izzi Gomez. Depois, tem Anne dos Santos na segunda, as duas últimas campeãs sul-americanas da WSL Latin America, Sophia Medina e a peruana Daniella Rosas estreando juntas na quarta, outra peruana, Arena Rodriguez Vargas, na nona e Summer Macedo fechando a participação brasileira na décima das dezesseis baterias da primeira fase. 

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NO BALLITO PRO:

PRIMEIRA FASE – 3.o=49.o lugar (400 pts) e 4.o=73.o lugar (350 pts):
03: 1-Brodi Sale (HAV), 2-Keanu Asing (HAV), 3-Justin Becret (FRA), 4-Alex Ribeiro (BRA)
05: 1-Deivid Silva (BRA), 2-John Mel (EUA), 3-Te Kehukehu Butler (NZL), 4-Mihimana Braye (TAH)
06: 1-Alejo Muniz (BRA), 2-Billy Stairmand (NZL), 3-Joel Vaughan (AUS), 4-Charly Quivront (FRA)
07: 1-Evan Geiselman (EUA), 2-Crosby Colapinto (EUA), 3-Ramzi Boukhiam (MAR), 4-Thiago Camarão (BRA)
09: 1-João Chianca (BRA)2-Santiago Muniz (ARG), 3-Jordy Maree (AFR), 4-Shun Murakami (JPN)
10: 1-Rio Waida (IDN), 2-Mateus Herdy (BRA), 3-Eli Beukes (AFR), 4-Charlie Martin (FRA)
11: 1-Kei Kobayashi (EUA), 2-Joshua Burke (BRB), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Kalani Ball (AUS)
15: 1-Thomas Debierre (FRA), 2-Michael Rodrigues (BRA), 3-Jorgann Couzinet (FRA), 4-Michel Bourez (TAH)
16: 1-Eithan Osborne (EUA), 2-Maxime Huscenot (FRA), 3-Eduardo Motta (BRA), 4-Alan Cleland (MEX)
--------baterias que vão abrir o próximo dia:
17: Ryan Callinan (AUS), Jett Schilling (EUA), Cam Richards (EUA), Ryan Kainalo (BRA)
18: Michael Dunphy (EUA), Sheldon Simkus (AUS), Robson Santos (BRA), Cody Young (HAV)
19: Eli Hanneman (HAV), Ketut Agus (IDN), Edgard Groggia (BRA), Joan Duru (FRA)
20: Lucca Mesinas (PER), Max Elkington (AFR), Mikey McDonagh (AUS), Patrick Langdon-Dark
21: Frederico Morais (PRT), Dylan Moffat (AUS), Chris Zaffis (AUS), Rafael Teixeira (BRA)
22: Liam O´Brien (AUS), Adur Amatriain (ESP), Matheus Navarro (BRA), Marco Giorgi (URU)
23: Adin Masencamp (AFR), Willian Cardoso (BRA), Peterson Crisanto (BRA), Tyler Gunter (EUA)

PRIMEIRA FASE – 3.a=33.o lugar (700 pts) e 4.a=49.o lugar (600 pts):
01: Bronte Macaulay (AUS), Laura Raupp (BRA), Leilani McGonagle (CRI), Izzi Gomez (COL)
02: Zoe McDougall (HAV), Keala Tomoda-Bannert (HAV), Ariane Ochoa (ESP), Anne dos Santos (BRA)
04: Sophia Medina (BRA), Daniella Rosas (PER), Keely Andrew (AUS), Carolina Mendes (PRT)
09: Molly Picklum (AUS), Natasha Van Greunen (AFR), Arena Rodriguez (PER), Louise Lepront (AFR)
10: Brianna Cope (HAV), Mafalda Lopes (PRT), Garazi Sanchez-Ortun (ESP), Summer Macedo (BRA)

RANKINGS DO WSL CHALLENGER SERIES 2022 – 2 etapas:

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA:
*-vaga já garantida nos top-22 do CT
1.o: Leonardo Fioravanti (ITA) – 11.500 pontos
2.o: Rio Waida (IDN) – 10.750
*3: Callum Robson (AUS) – 10.000
4.o: Sheldon Simkus (AUS) – 8.750
5.o: Dylan Moffat (AUS) – 8.500
5.o: Maxime Huscenot (FRA) – 8.500
*7: Ryan Callinan (AUS) – 8.350
8.o: Morgan Cibilic (AUS) – 7.000
8.o: Ramzi Boukhiam (MAR) – 7.000
10: Nolan Rapoza (EUA) – 6.900
11: Jett Schilling (EUA) – 6.850
12: Imaikalani Devault (HAV) – 5.750
-------sul-americanos no ranking:
13: Alex Ribeiro (BRA) – 5.500 pontos
13: Michael Rodrigues (BRA) – 5.500
15: Deivid Silva (BRA) – 5.400
26: Lucas Silveira (BRA) – 4.000
31: Mateus Herdy (BRA) – 2.750
32: Alejo Muniz (BRA) – 2.650
35: Alonso Correa (PER) – 2.350
35: Edgard Groggia (BRA) – 2.350
*38: Jadson André (BRA) – 2.000
41: Willian Cardoso (BRA) – 1.500
43: Thiago Camarão (BRA) – 1.400
44: Matheus Navarro (BRA) – 1.300
46: Lucca Mesinas (PER) – 1.150
52: João Chianca (BRA) – 1.050
52: Marco Fernandez (BRA) – 1.050
52: Santiago Muniz (ARG) – 1.050
64: Jessé Mendes (BRA) – 800
64: Robson Santos (BRA) – 800
73: Peterson Crisanto (BRA) – 750
73: Ian Gouveia (BRA) – 750
73: Wesley Leite (BRA) – 750
89: Eduardo Motta (BRA) – 700
*99: Samuel Pupo (BRA) – 650
103: Marco Giorgi (URU) – 350

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA
1.a: Caitlin Simmers (EUA) – 15.000 pontos
2.a: Nikki Van Dijk (AUS) – 13.000
3.a: Teresa Bonvalot (PRT) – 12.000
4.a: Molly Picklum (AUS) – 10.000
5.a: Luana Silva (HAV) – 8.500
-------sul-americanas no ranking:
29: Sophia Medina (BRA) – 2.600 pontos
*44: Tatiana Weston-Webb (BRA) – 2.000
44: Anne dos Santos (BRA) – 2.000
50: Arena Rodriguez Vargas (PER) – 1.800
53: Laura Raupp (BRA) – 1.400
58: Summer Macedo (BRA) – 1.300
58: Daniella Rosas (PER) – 1.300

João Carvalho
WSL Latin America Media Manager

Gabriel Gontijo
WSL Latin America Communications

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo. 

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.


--------------

Fonte: WSL

Comunicação ASS